< Voltar às Histórias

O grunhido e os 4 amigos

Detalhes da História

4 votos

Data em que ocorreu:
15/07/2003

Local em que se passou:
Estrada velha entre Itapeva e Senadamaral

Resumo:
Quatro amigos saem a noite pra pegarem uma balada, e na volta, tem uma grande surpresa pela estrada.

Autor do conto:

Nome:
Geovane Silva
Origem:
Campinas-SP

Era uma vez...

Em uma fria noite do mês de julho, quatro amigos se encontram na casa de um deles, juntando ideias e dividindo opiniões sobre onde poderiam encontrar um agito naquela noite de sexta-feira. Após um tempo de conversa e uma espera prolongada por um dos amigos que levava tempo para se arrumar, decidem o destino, e saem.

A passagem por um bar da cidade é rápida, a praça Joaquim Luiz, no centro de Itapeva de Minas ficou pequena frente a pressa que estavam para saírem. No bar do Tiãozinho, um dos amigos pega uma garrafa de vinho, uma de conhaque com mel, e um deles, querendo ficar mais animadinho, pede por uma garrafa de catuaba, "...eita que essa noite vai ser boa...".

Agora sim, com tudo pronto, seguem até a saída da cidade e pegam uma estrada de terra que corta o bairro Sertão Grande em sentido ao bairro dos Polícas, o alvo dessa aventura é a pequena e pacata cidade de Senador Amaral, também no interior do extremo Sul de Minas.

Chegados animados a cidade, curtem a noite, se esbaldam no pequeno e único clube noturno do lugar, conhecem diversas pessoas e até umas "mutchatchas". Passando-se o tempo e a noite quase se esgotando, decidem pegar o caminho de volta e trilharem a mesma estrada, passando agora pelo bairro dos Polícas em sentido ao bairro Sertão Grande. A estrada é turva, alta entre as montanhas e perigosa.

Já cansados e com sono, decidem para a beira da estrada para descansarem. Após 5 minutos parados, o calor toma conta do carro e são obrigados a abrirem as janelas. Os vidros são baixos e a respiração melhora. O silencio toma conta e ouve-se apenas o barulho dos grilos e morcegos.

De repente, um mugido alto e muito claro, próximo ao carro estronda os ouvidos de todos "gruuralllllllll....." seguido de 5 segundos de silêncio.

Sem nenhuma palavra os quatro vidros do carro sobem como sem tivesse máquinas a motor tocando-os, fechando de imediato e as perguntas começam, o que foi, de onde veio, alguém viu alguma coisa. Como o local era uma velha estrada vicinal no meio das montanhas não se enxergava nada por perto.

Ninguém descia do carro, todos mandavam uns aos outros e ninguém encontrava coragem para descer do carro. Com o susto e o medo tomando conta de todos, ligam o carro e saem em alta velocidade descendo as montanhas. 

Até hoje se perguntam sobre o que foi aquilo, que causou pânico e medo, o que era, porque estava tão perto, o que queria? 

Não existem respostas, e a história se repete na boca dos quatro amigos em todos os encontros, festas e churrasco que se encontram.


Gostou da história?